sábado, 19 de janeiro de 2013

Lilith, a primeira mulher de Adão.


Lilith, John Collier (1892).



O livro de Gênesis é bastante debatido em seus primeiros capítulos que se referem à criação humana. Existem questionamentos quanto ao termo “à nossa imagem e semelhança” estar no plural e não no singular, outros questionam a criação do homem ter sido feita do barro, ou o porquê de Eva ter sido feita da costela de Adão. Mas uma questão incomum é a presença de uma figura feminina chamada Lilith no momento da criação do ser humano, fato tão presente na cultura judaica (e também no folclore hebreu, na mitologia Suméria entre outros lugares), porém tão negligenciada pela versão atual da Bíblia Sagrada. Nos dias atuais, Lilith só é citada uma vez na Bíblia, em Isaías 34:14 (ver comentário a respeito ao longo do texto), e mesmo assim, só em versões mais antigas das escrituras.

Decidi então pesquisar mais sobre essa criatura, e descobri algumas coisas interessantes, para alguns até inquietantes. Mas desde já, lá vai um aviso aos navegantes: essas são teorias (conspiratórias?) que não podem ser provadas, e bem como a Bíblia, é uma questão de se acreditar ou não. E mesmo se acreditando nela, ao meu ver, não muda em nada as bases da fé cristã, mas sim abre nossas cabeças para o fato de que pode existir um mundo de outros acontecimentos que não foram colocados (agrupados) na Bíblia que temos atualmente. Todavia, ao meu ver, isso não é suficiente para mudar ou desacreditar o teor que as escrituras nos ensinam. Então, antes de ler o texto a seguir, tenha sabedoria, discernimento e principalmente respeito aos que acreditam (ou não) nas escrituras. Leiam, tirem suas próprias conclusões, mas tenham em mente que tudo aqui são suposições que se fossem provadas, não mudariam o sentido da vida. Então, sem crises existenciais, okay?

Lilith, ou Lilit (em hebraico: לילית) é principalmente conhecida como um demônio feminino da mitologia Babilônica que habitava lugares desertos. Os primeiros registros que se tem dela é sob o nome Lilitu, representando uma categoria de demônios na Suméria de 3000 A.C. Na Suméria e na Babilônia ela ao mesmo tempo que era cultuada, era também identificada como espírito maligno. Muitos estudiosos atribuem a origem do nome fonético Lilith por volta de 700 A.C., e com este nome é referida em diversos textos antigos sendo o mais notável o Antigo Testamento (livro de Isaías). Porém uma teoria interessante é a de que Lilith tenha sido uma mulher criada por Deus antes de Eva, simultaneamente à criação de Adão e inclusive da mesma forma que ele foi criado (do barro). Ou seja, Lilith pode ser sido a primeira esposa de Adão, antecessora a Eva.

“Criou, pois, Deus o homem à sua imagem; à imagem de Deus o criou; homem e mulher os criou.” Gênesis 1:27.

Porém, no capítulo seguinte, Deus percebe que Adão está sozinho (novamente?) e seria bom criar para ele uma mulher (outra?), e interessante, que seja idônea (a outra não era?): 

“Disse mais o Senhor Deus: Não é bom que o homem esteja só; far-lhe-ei uma ajudadora que lhe seja idônea.” Gênesis 2:18. 

A confusão interpretativa si dá a partir do momento em que Deus cria o homem (ser humano) no capítulo 1, fazendo-o macho e fêmea, e logo depois no capítulo 2, Ele cria uma (outra?) mulher, não mais do mesmo barro, mas agora da costela de Adão: 

"E da costela que tinha tomado do homem, o Senhor Deus fez uma mulher, e levou-a para junto do homem.". Gênesis 2:22

Dessa forma, é possível imaginar que uma edição (corte) possa ter sido feita entre o capítulo 1:28 e o capítulo 2:21. É provável que este corte tenha ocorrido em época bastante remota, como no quarto século antes de Cristo, quando se supõe que o texto escrito tomou uma forma próxima da atual. O capítulo 1:28 sustenta ainda mais esta hipótese: 

"E Deus os abençoou, e Deus lhes disse: Frutificai e multiplicai-vos, e enchei a terra ..." Gênesis 1:28

Como seria possível abençoar a ambos e recomendar a multiplicação se Eva ainda não tinha sido criada (só foi criada no capítulo 2)? E o caso fica ainda mais estranho no versículo seguinte, na criação da (segunda) mulher criada da costela, quando Adão parece gostar da (nova) mulher criada e faz um comentário bem peculiar:

"Disse então o homem: Esta sim (ou ‘agora sim’, em algumas versões), é osso dos meus ossos e carne da minha carne! Ela será chamada mulher, porque do homem foi tirada." Gênesis 2:23

Assim, acredita-se que essa afirmação de Adão é uma das provas da existência de outra fêmea criada antes de Eva, que provavelmente não era carne da sua carne. Tendo, a mulher anterior, sido criada do mesmo barro que ele, seria assim igual, e não inferior a Adão.



Lilith é muito conhecida na cultura (folclore?) judaica (o). Segundo eles acreditam, a mulher criada do barro juntamente com Adão se mostrou indomável, maléfica e teria deixado a presença de Adão, e então expulsa do Paraíso. Algumas vezes ela é tida como a serpente que teria tentado (seduzido?) Eva, a mulher que teria casado com Caim (Gênesis 4:17), uma vampira, uma sedutora que castrava os homens que seduzia, e por fim, um bicho maléfico ou animal noturno, termo encontrado nas traduções recentes da Bíblia (Isaías 34:14). Por sinal é neste versículo em Isaías onde o nome Lilith é citado unicamente na Bíblia atual. Mesmo assim, mais recentemente, teria sido trocado por coruja (em inglês) ou (como aqui no Brasil) animal noturno. Acredita que durante o Concílio de Trento (ou muito antes disso), a Igreja Católica retirou as menções a Lilith do Gênesis, e teria deixado seu nome passar apenas nesse versículo em Isaías (como na versão de J. N. Darby abaixo).

“As feras do deserto se encontrarão com as feras da ilha, e o sátiro clamará ao seu companheiro; e os animais noturnos ali pousarão, e acharão lugar de repouso para si.”
Isaías 34:14 – Versão Almeida Corrigida.

“The wild beasts of the desert shall also meet with the wild beasts of the island, and the satyr shall cry to his fellow; the screech owl (coruja que grita) also shall rest there, and find for herself a place of rest.” Isaías 34:14 – Versão King James.

“And there shall the beasts of the desert meet with the jackals, and the wild goat shall cry to his fellow; the lilith also shall settle there, and find for herself a place of rest.”
Isaías 34:14 – Versão John Nelson Darby.

.
Acredita-se que o motivo da Igreja Católica ter suprimido a criação (e posterior rebelião) de Lilith seria uma das tantas tentativas da igreja de dar o tom patriarcal (machista?) às escrituras. Deixando claro o lugar da mulher de submissa, abaixo hierarquicamente ao homem. Sem contar que deixar passar uma criação, tal qual a de Adão, e que não deu certo, que acabou se rebelando pelo próprio criador e se tornando um demônio, uma maldita, não seria muito “católico”, por assim dizer.


“Deus teria criado um casal: Adão e uma mulher que antecedeu a Eva. Esta mulher primordial teria sido Lilith, figura bastante conhecida da antiga tradição judaica. Lilith não se submeteu à dominação masculina. A sua forma de reivindicar igualdade foi a de recusar a forma de relação sexual com o homem por cima. Por isso, fugiu para o Mar Vermelho. Adão queixou-se ao Criador, que enviou três anjos em busca da noiva rebelde. Os três anjos eram Sanvi, Sansanvi e Samangelaf. Os emissários do Senhor tentaram em vão convencer à fujona. Ameaçaram afogá-la no mar. (...) Lilith foi transformada em um demônio feminino, a rainha da noite, que se tornou a noiva de Samael, o Senhor das forças do mal. (...) Lilith seria uma figura sedutora, de longos cabelos, que voa à noite, como uma coruja, para atacar os homens que dormem sozinhos. As poluções noturnas masculinas podem significar um ato de conúbio com a demônia, capaz de gerar filhos demônios para a mesma. As crianças recém-nascidas são as suas principais vítimas. A crença em Lilith, durante muito tempo, serviu para justificar as mortes inexplicáveis dos recém-nascidos. (...) Finalmente, uma outra tradição judaica afirma que a lendária rainha de Sabá que teria visitado Salomão nada mais era do que Lilith. O sábio rei, contudo, descobriu o ardil, ao levantar a saia da rainha e constatar que as suas pernas eram peludas.” Jardim do Éden revisitado, Roque de Barros Laraia.


Sendo Lilith realmente uma criação de Deus, a primeira mulher de Adão, ou apenas mais um ser demoníaco citado na Bíblia, o importante é salientar (mais uma vez) que isso não muda em nada o fato de existir um Deus supremo criador. O problema é que com o tempo, viemos modificando as escrituras, e interpretando-a de uma forma que coloca a figura de Deus de um lado e Satanás do outro como seu único arque rival. O que possivelmente está errado. Vários são os seres que lutam contra Deus e seus anjos, e Lilith (criação dEle ou não, deixando claro que Satanás – Lúcifer – também é criação de Deus) pode ser apenas mais um desses seres das trevas.

"Além dos demônios que povoavam e aterrorizavam a terra, alguns personalizados, como Azazel (Lev 16:9), Lilith (Is 34:14), Asmodeu (Tob 3:8), entre outros, o Deus hebraico tinha oponentes em sua própria corte, dos quais o mais célebre é Satã." O tempo que os homens ensinaram segredos aos homens, Emanuel Araújo.

“Porque não temos que lutar contra a carne e o sangue, mas, sim, contra os principados, contra as potestades, contra os príncipes das trevas deste século, contra as hostes espirituais da maldade, nos lugares celestiais.” Efésios 6:12



Sendo assim, entra aqui um gancho sobre estes seres das trevas que desobedecem ao Senhor Deus e aterrorizam, ensinam o que não devem, copulam e corrompem o homem. Seres como Lilith, que um dia foram criados por Deus e que por conta do livre arbítrio, preferiram cair e vagar (não só) pela Terra na busca de quem tragar. E nesta busca vem também o conhecimento que Deus julgou não ser pertinente a nós e que esses seres decidiram nos ensinar como forma de atentar contra o Senhor. Leiam mais a respeito dos “Segredos dos Ceús” no próximo post!


Aldrêycka Albuquerque



FONTES:

18 comentários:

Rodrigo disse...

Adoro esse blog!!!
"Postagens inteligentes para refletir em tudo que achamos que acreditamos mas temos um pulga atras da orelha"

Dany palavras disse...

Ola!!
Dreycka a tempos que queria saber mais sobre esta tal Lilith e fiquei me questionando se ela existiu mesmo. Confessou que sempre falei e afirmei que a nossa "Bíblia" sempre teve muitas inclinações machista(o que de certo modo me irrita), mas sempre fui censurada por isso em casa e na igreja. Posso ver que não sou a única. Adorei esta série que vc criou com estudos que sempre estão relacionados a bíblia.
Bjos

Janes Angelo disse...

Não achei curiosidade, pois ontem a noite ao ler a escritura descrita , me abriu os olhos e percebi tbm tudo que aqui estava escrito, porém não do nome da mulher. Barro+ barro não deu certo, porém Deus usou a genética, tirou uma parte do homem, células, e dela fez a mulher, agora idônea. Porque tantos não ensinam, e dai poderia-se explicar o porque também Caim logo se casou com um mulher, que não era filha do casal. bom é pano para manga. qualquer coisa me avisa ai ok?

Anônimo disse...

Aldrêycka Albuquerque:


Preste atenção a LILIT é um demônio feminino e masculino é lindo. Não se deve olhar muito para ele, pois é perigoso.
Você verá nas escrituras Sagradas no livro de Isaías 34:14.
Ele que o maior responsável pelos homossexualismo, sabia?
Outro ponto vou te informar vou te dar de bandeja:
A jovem vai fazer uma pesquisa sobre o SANTO SUDÁRIO DE TURIN E OVIEDO, o sangue que tem lá é ABPOSITIVO e o DNA é MITOCONDRIAL.
A imagem que me lembro é de Jesus Cristo sim tem até uma moeda em cada olho. A Altura dele era de 1:82, porém o sangue que há lá não é de Jesus Cristo, foi feito uma alquimia sangue humano com animal.
O pano pertencia aos CAVALEIROS TEMPLÁRIOS era o grande segredo deles. Estes cavaleiros deu-se a origem a maçonaria de hoje.
O Deus dos templários é o BAFONET ou BODE DE MENDES é um demônio ANDRÓGINO - é A LILIT.
o SEGREDO DA MAÇONARIA É;
A transmutação O QUE É A TRANSMUTAÇÃO é o maior castigo dado por Deus pai de Jesus Cristo a um ser com inteligência - anjo ou humano - ele deu este castigo a NABUCODENOSOR e na maçonaria para um demônio se manifestar tem que ser através da transmutação.
Tem um bode é colocado em uma estrela de cinco pontas - cada ponta tem que ter um maçom que tenha a terceira visão que é o olho de shiva e este tem que chegar ao extase da iluminação satânica o que vocês dizem ser ilutinates. Se um irmão chegou cede sangue pequena parte é colocado na cabela do animal e patas e o anjo caído aparece através do corpo do animal. O animal vira um homem que se acha o grande arquiteto do universo.
O anti - cristo , está já no mundo foi clonado do santo sudário.
E os templários introduziram o pano na frança na igreja católica.
Não é culpa dos católicos é que a Igreja Católica que é o rebanjo de Jesus Cristo.
Aquela coisa lá odeia a igreja católica, infelizmente a maçonaria introduziu muitas coisas lá dentro erradas: veneração a mortos, uso de velas não precisa mais, incenso não precisa mais, e imagens.
Só sabe deste ritual quem tem a terceira visão pois um grau dentro da maçonaria não tem reunião com o outro e mentem muito mesmo.


Luísa Chaves disse...

Achei bastante interessante! Não acredito que realmente exista nada disso (adão e coisa e tal), mas olhando pelo lado de ser uma boa história e uma bela teoria conspiratória... adorei!

Mas ainda assim prefiro considerar Lilith apenas o primeiro demônio de Lúcifer, como aprendi assistindo Supernatural! haha

Beijão :*

Anônimo disse...

que sabedoria há em tentar entender a biblia de forma literal somente sem ter levado em conta a versão original
e tambem as colocações das palavras e de escritas e interpletadas no nosso idioma.

xaçy degrilo disse...

intressante o artigo, como todos os que li.

sobre o uso do Genesis, cotudo, o capitulo dois e' apenas uma explicacao detalhada do que ocorreu no capitulo um. Moises, ou o (s) autor (es) documental (is), como preferir, de acordo com a maioria dos comentaristas bi`blicos, primeiro informa (cap 1 de Gen), e depois pormenoriza (cap 2 Gen), dando os detalhes de como foram formados os componentes do primeiro casal, bem como Adao reagiu ao ve-la pela primeira vez.
Lilith, pode ser uma figura folclorica hebreia, mas ver o Genesis sob essa otica, e' nao ver (ler) corretamente o texto, ela, se realmente existe, nao aparece no Genesis. quanto a Isaias 34:14, o original hebrico (copias fieis dele) do texto, e u bom lexico ou dicionario, alem do contexto, pode definir a melhor traducao, se coruja, ser noturno ou Lilith.
Obrigado pela oportunidade. Abraco.

robson disse...

o texto é interessante porque trata-se apenas de criatividade, esta é a pura e simples verdade neste caso pois o que falta nesta análise é a lembrança do texto bíblico, ou seja, a citação completa do texto para não haver manipulação do caso, o que parece estar acontecendo, assim não é nem questão de interpretação, pois a bíblia não deixa dúvidas, se a mesma está ou não omitindo a "verdade" sobre Lilith isto não está explícito nos textos, portanto é mera ficção atribuir alguma coisa sobre Lilith nos textos mencionados, principalmente quando se abre uma lacuna sobre eles, aí já é manipulação de pensamento.

Anônimo disse...

Bem, o capitulo 1 de gênesis conta a história da criação de forma completa, por isso ja fala de homem e mulher, mas o capitulo 2 está explicando como foi a criação do homem e do jardim que está no éden.

Daysinha Lima disse...

Aldreycka, pesquisa perfeitaaaaa....
muito bom mesmo , é muita reflexão
Bjs
http://deliriosdadayse.blogspot.com.br/

Andra Regina disse...

Adorei ! Pesquisas perfeitas ,esclarecedor, amei ♡

Anônimo disse...

O homem foi criado no capítulo dois e nao ni um. O capítulo um so narra como seria.

Anônimo disse...

carvalho, vila antonieta:
Porque tantas coisas na biblia nos deixam curiosos, porque não existe um estudo entre as religioes para deixarnos sem duvidas, sabemos que existe Deus, porque não falam a verdade.

spatdenis disse...

Achei este blog por acaso estudando sobre a civilização suméria.
Eu sempre fui dotando e bastante conhecimento secular mas devo admitir que este blog que me acrescentado diversas informações que nunca imaginei saber.
Fantástico ver que minhas inquietações religiosas referente a criação (diluvio, casamento de cristo etc)estejam sendo sustentadas por outras teorias de pensadores.
Gostaria de complementar o poste ressaltando que em dado momento pós criação de Adão Deus (Heloín)"fez cair um sono profundo sobre Adão", vindo a questão de que para que Deus haveria de submeter Adão a tal sono? Biblicamente também o termo sono ou descanso é usado em diversas passagens bíblicas como balsamo espiritual ou alivio de provações. Pode-se interpretar que além da extração da costela de Adão tenha sido uma de alivio referente a decepção ou sofrimento que Adão teve sendo assim criada uma nova companhia ao mesmo.

Graça Fernandes disse...

muito bom e verdade jesus nos disse em mateus 13 sobre o joio no meio do trigo que foi plantado ou clocado por satanas no caso a lilith ; antiga esposa de Deus podemos dizer entao que lilith traiu o Criador na pratica do sexo com adao fazendo pecar em sexo e adoraçao a ela contra deus

Anônimo disse...

Bem legal seu post. Gosto de ler coisas parecidas a esta. Mas quanto a AZAZEL, dito no post com demônio personalizado. Tenho uma informação legal pra te passar:
"A palavra “Azazel” ocorre quatro vezes na Bíblia, nos regulamentos relativos ao Dia da Expiação. — Le 16:8, 10, 26.
É controversial a etimologia desta palavra. Se nos apegarmos à grafia contida no texto massorético hebraico, então ʽazaʼ·zél parece ser uma combinação de dois radicais que significam “bode” e “desaparecer”. Daí o significado de “Bode Que Desaparece”. Segundo outra derivação, baseada na crença de que tenha havido a transposição de duas consoantes, significa “Força de Deus”. A Vulgata latina verte a palavra hebraica por caper emissarius, isto é, “bode emissário” ou “bode expiatório”. E a expressão grega usada na Septuaginta significa “aquele que leva embora (afasta) o mal”.
Dois bodes (cabritinhos) eram obtidos da assembléia dos filhos de Israel pelo sumo sacerdote para uso no anual Dia da Expiação. Pelo lançamento de sortes, um bode era designado “para Jeová”, e o outro “para Azazel”. Depois de se sacrificar o novilho para o sumo sacerdote e sua casa (sem dúvida, incluindo todos os levitas), sacrificava-se o bode para Jeová como oferta pelo pecado. Todavia, o bode para Azazel era mantido vivo por algum tempo “perante Jeová para fazer expiação por ele, a fim de ser enviado ao ermo, para Azazel”. (Le 16:5, 7-10) A expiação para este bode vivo procedia do sangue do bode para Jeová, bode que acabara de ser morto como oferta pelo pecado, visto que a vida da carne está no sangue. (Le 17:11) O valor do sangue, ou valor da vida, do bode morto era assim transferido para o bode vivo, ou o bode para Azazel. Assim, embora não fosse morto pelo sacerdote, este bode vivo levava sobre si um mérito expiatório de pecados ou um valor de vida. Ser ele apresentado perante Jeová evidentemente indica que este reconhecia tal transferência do mérito ou poder expiatório. Algo correspondente a isso era a maneira prescrita de purificação do israelita que ficara curado da lepra, ou a purificação duma casa curada desta praga. Neste caso, mergulhava-se uma ave viva no sangue duma ave que fora morta. Permitia-se então que a ave viva saísse voando, levando consigo o pecado. — Le 14:1-8, 49-53."


Depois vou ver se comento quanto a história do Genesis. Mas já foi um pouco comentado por " xaçy degrilo ".

um abraço

Anônimo disse...

É isso mesmo , com tudo isso.Adão.tambem poderia virar um demônio, sendo que os espiritos maus se apoderam das pessoas porém pessoas não viram demonios.

Marcos Vinicius disse...

Apesar de eu ter 13 anos já sei disso mas vi versículos que deichei passar então obrigadasso vo esculachar o professor amanha

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails

Tuítes Apocalípticos do Porque2012